Ligue agora : (27) 99710-0054

REPRESENTANTE DE CONSÓRCIO, SAIBA O QUE FAZER PARA PAGAR MENOS IMPOSTO

⁣Para inaugurar a semana do representante comercial de consórcio por aqui, vamos começar falando sobre a tributação da representação de consórcio, com o objetivo de fazer você ver que a fatia que o Governo “leva” do faturamento da sua representação pode ser reduzida. No sábado vamos disponibilizar um material gratuito e específico para você aplicar na sua empresa. Nos acompanhe!


Segundo pesquisa realizada pelo Linkedin, houve um aumento de 109% no número de novos representantes comercais, consagrando a profissão como uma das 3 que estão mais em alta no Brasil.

Acontece que, na prática, muitos empresários do ramo de consórcios acabam abrindo suas empresas sem o devido planejamento e, em razão disso, escolhem um regime tributário inadequado, fazendo com que a carga tributária seja maior que a devida.

Abaixo listamos 2 excelentes estratégias tributárias para que você, representante de consórcio, possa aplicar na sua empresa:

1) Planejamento tributário: a importância de planejar a tributação é imensa, na medida em que a carga tributária influencia diretamente no preço final passado ao consumidor e na margem de lucro obtido pela empresa, afetando a competitividade.

Portanto, ao abrir a empresa, o empresário do ramo de consórcios deve planejar a tributação a fim de que possa conhecer os cenários de tributação possíveis e, ao final, ter como escolher entre os 4 regimes de tributação existentes (Lucro Real – Anual ou Trimestral, Lucro Arbitrado, Lucro Presumido e Simples Nacional) o que melhor se adequa à necessidade do seu negócio.

É importante você saber que, caso a representação de consórcio opte pelo regime Simples Nacional, ainda assim é possível haver maior ou menor tributação, a depender do faturamento e da folha de salários.

2) Revisão fiscal: independentemente do regime de tributação escolhido, é possível fazer uma análise minuciosa da vida tributária da empresa nos últimos 5 anos a fim de checar se o recolhimento dos tributos foi feito de acordo com a lei e jurisprudência dos tribunais brasileiros. Havendo indicativos de pagamento indevido, é possível buscar administrativamente ou judicialmente sua restituição ou compensação.

Os tribunais brasileiros têm firmado teses pró-contribuinte em diversos casos: exclusão e restituição de contribuições patronais previdenciárias sobre verbas de caráter indenizatório, do imposto de renda incidente sobre multa rescisória do representante comercial etc.

Como dito, os valores apurados erroneamente dos últimos 5 anos podem ser compensados com os tributos de mesma natureza, fazendo com que a carga tributária efetiva da representação de consórcio seja reduzida.

Hoje você viu aqui 2 estratégias hiper eficazes que podem levar a sua representação de consórcio a pagar menos impostos. E quem não quer paga menos impostos né? rsrs

Se tiver gostado dessas informações, deixe seu comentário!

Abraço,

Ramon Fávero

OAB/ES 20.163

Especialista em Direito Empresarial, Tributário, Civil e Previdenciário

1 Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Filiado à ABCONT